Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

Um caso (mal) resolvido

Com o partido "de boa saúde", como assegura a líder centrista, a mensagem é de esvaziar o caso e suster danos internos.

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 25 de Agosto de 2016 às 01:45
O imbróglio está resolvido, confia Assunção Cristas, veemente na sua certeza com um "tenham paciência, o assunto está absolutamente encerrado". Como se o simples desejo pusesse um ponto final na polémica, a modos de um final cor de rosa.

A candidata a candidata à Câmara Municipal de Lisboa nas próximas autárquicas acredita ter posto ordem no caso Hélder Amaral, o deputado do CDS-PP que foi ao congresso do MPLA afirmar que o seu partido e o movimento popular, discutível paladino das liberdades e garantias, "têm hoje muitos mais pontos em comum".

Agora, como ‘castigo’, Amaral vai representar o PP no congresso do CASA-CE, uma força da oposição, no início de setembro. E, aí, vai ter de estar em forma no seu jogo de cintura, para não melindrar nem quem o convida nem as cúpulas governamentais angolanas. É de verdadeiro atleta a lutar por uma medalha.

Com o partido "de boa saúde", como assegura a líder centrista, a mensagem é de esvaziar o caso e suster danos internos. O tempo o dirá, mas para já a pressão sobre a dirigente faz-se sentir e o ex-deputado Raul Almeida acusa mesmo Cristas de "ausências e más intervenções". Um teste à sua, ainda curta, liderança.
Assunção Cristas Câmara Municipal de Lisboa Hélder Amaral CDS-PP MPLA PP Raul Almeida política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)