Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

Sozinhos em casa

Num grau semelhante à imbecilidade à solta em Torremolinos, as ideias expressas explicam muita coisa.

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 13 de Abril de 2017 às 00:30
Passar os olhos pelas caixas de comentários sobre a notícia da expulsão de mil alunos portugueses de um hotel em Espanha é cair num poço sem fundo de extremismo gratuito e de aberrações sem filtro.

Num grau semelhante à imbecilidade à solta em Torremolinos, as ideias expressas explicam muita coisa. Exaltam a vergonha nacional, apelam ao regresso da Mocidade Portuguesa, do Serviço Militar Obrigatório, responsabilizam os professores, o 25 de Abril.

Conforme muitos dos inflamados autores, para quem isto só lá vai "com umas valentes bofetadas", tudo é obra de Costa, dos comunistas e do BE. Marcelo devia pronunciar-se, o holandês Dijsselbloem é quem tem razão, a televisão também não escapa ao meter coisas na cabeça dos gaiatos.

Pérolas em catadupa. E, tão simples, o que se passou a centenas de quilómetros teve origem na casa de cada um, quando, na altura de fazer as malas, foi esquecida a dose de consciência, pelos vistos nunca transmitida com ponderação e inteligência.

A sociedade e a escola são desculpas de mau pagador para os pais se demitirem das suas tarefas em casa e atribuírem uma razão aos atos impensáveis dos seus rebentos. Tal como os filhos, muitos ainda precisam de crescer.

Espanha Torremolinos Marcelo Mocidade Portuguesa Serviço Militar Obrigatório Costa 25 de Abril Dijsselbloem
Ver comentários