Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Fonte

Salgado a ministro

Já faltou mais para Ricardo Salgado ser convidado para ministro. Das Finanças, claro.

Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 28 de Maio de 2015 às 00:30

A Comissão de Inquérito à gestão do BES/GES ouviu 55 pessoas e entre a aprovação e a apresentação do relatório final passaram 223 dias. Os deputados concluíram pela responsabilidade de Ricardo Salgado e família, mas deixaram reparos à atuação do Banco de Portugal. "Uma atitude mais assertiva [...] poderia ter conduzido a uma antecipação e eventual diminuição dos impactos decorrentes da situação", lê-se na exposição, na qual é criticada a "excessiva" prudência da instituição dirigida por Carlos Costa.

A atuação do governador está ligada ao maior escândalo bancário em Portugal desde o caso Alves dos Reis. O nome impõe redobrada atenção, em particular por respeito aos lesados.

Nada disso parece demover Passos Coelho. O primeiro-ministro faz tábua rasa da avaliação e, tudo indica, vai reconduzir Costa. Há quem lhe chame um ato de coragem, a maioria fala numa bizarria. Como disse Morais Sarmento, antigo ministro do PSD, se Passos pretende premiar o economista deve propor uma medalha no 10 de Junho.

Já faltou mais para Ricardo Salgado ser convidado para ministro. Das Finanças, claro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)