Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo João Santos

Uma ideia interessante

Mais Estado ou menos Estado, eis a questão que os eleitores vão responder a 30 de janeiro.

Paulo João Santos 18 de Janeiro de 2022 às 00:31
Os debates serviram para sublinhar, uma vez mais, as diferenças de modelo económico-social entre esquerda e direita. Mais Estado ou menos Estado, eis a questão que os eleitores vão responder a 30 de janeiro. Pena que algumas matérias tenham estado ausentes dos confrontos televisivos, como o drama da criminalidade. Mesmo no combate às alterações climáticas, uma das bandeiras destas Legislativas, o que se ouviu até agora andou entre a banalidade e a utopia.

Das propostas apresentadas há uma, contudo, que merece reflexão: a taxa única de IRS de 15%. Argumenta-se que seria injusta, porque todos pagariam o mesmo. Não é verdade: se o IRS só for cobrado a partir do salário mínimo (705 €), quem recebe 800 euros pagaria 15% sobre 95 euros (14,25€); quem recebe 1000 pagaria 15% sobre 295 (44,25 €); e quem tiver um ordenado de 3000 euros pagaria 15% sobre 2295 euros (344,25 €). A percentagem é a mesma, o valor a pagar pelo contribuinte é muito diferente.

Sendo o objetivo aumentar o rendimento disponível das famílias, sobretudo da classe média, este é um bom princípio de conversa.
Ver comentários