Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

Polícia insensível

Novos agentes foram colocados e pouco depois tiveram de mudar.

Paulo Rodrigues 30 de Abril de 2016 às 00:30
Em março terminou um curso de Agentes da PSP e os novos profissionais foram colocados em esquadras de Lisboa. O início de carreira é sempre estimulante e exigente, e é quando as Instituições devem ter especial atenção para que os novos profissionais se ambientem e enquadrem na dinâmica exigida. Infelizmente, este início não está a ser fácil.

A PSP, sabendo da necessidade de fazer movimentações nas colocações, contando com os novos agentes e aqueles que terminaram o estágio nos outros comandos de polícia, pelas várias esquadras do COMETLIS, não as fez. Os novos agentes foram colocados em determinadas esquadras e, passado pouco mais de um mês, foram obrigados a mudar de local de serviço. Esta situação levou a vários constrangimentos com consequências dramáticas para os agentes, porque tiveram de procurar alojamento com todas as despesas e dificuldades inerentes, e porque se veem confrontados com a repetição do mesmo cenário. A PSP não pode tratar desta forma aqueles que são o presente e futuro. A polícia não pode passar a mensagem de que não representam mais do que números quando há bem pouco tempo juraram dar a própria vida. Exige-se maior sensibilidade.
PSP questões sociais economia negócios e finanças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)