Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

Questão de justiça

Basta o Governo abrir cursos para a polícia. Não vão faltar voluntários.

Paulo Rodrigues 10 de Dezembro de 2016 às 01:45
Segundo números da PSP, nos próximos cinco anos sairão mais de 6000 polícias para a pré-aposentação ou aposentação. Será mais do que justo, cumprindo o que lhes foi garantido quando entraram na instituição, nas décadas de 70 e 80.

É óbvio que o Governo tem o dever de criar condições para que exista equilíbrio entre as entradas e saídas na PSP. E apenas tem de planear, como o faz desde há anos no Instituto Superior da Polícia. O modelo aí implementado serve na perfeição como um bom exemplo.

Durante quase dez anos, a PSP não deixou sair milhares de polícias que reuniam as condições para a pré-aposentação, muitos sem condições para continuarem ao serviço. Polícias que serviram para fazer número nas estatísticas e assim enganar os mais desatentos.

Foi necessário vir o novo Estatuto, que muitos diabolizaram com o objetivo de acabar com a pré-aposentação, para deixar sair voluntariamente quem já muito deu a esta polícia. Agora basta o governo, de forma planeada e responsável, abrir cursos para a polícia. Voluntários decerto não faltarão.
PSP Governo Instituto Superior da Polícia polícias
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)