Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

Século XXI

Temos uma polícia moderna por fora mas retrógrada por dentro.

Paulo Rodrigues 11 de Junho de 2016 às 00:30
No passado dia 7 de junho, a ASPP/PSP organizou uma iniciativa, na Assembleia da República, onde discutiu a discriminação a que estão sujeitos, dentro da própria instituição, os profissionais que, em consequência de acidentes, ficaram com alguma deficiência ou incapacidade.

A polícia, hoje, é uma instituição moderna, já com recursos humanos especializados, com competências reconhecidas na área de resolução de ocorrências de grande complexidade técnica e operacional, com muito mérito na área da investigação criminal, nos mais variados domínios, com respostas à altura no policiamento das grandes cidades, com capacidade de gerir e atender a qualquer ocorrência. De facto, a Polícia, em resultado das competências e da dedicação dos seus profissionais, evoluiu consideravelmente. Mas é estranho que essa evolução não se tenha sentido nas práticas e na forma como a Instituição trata aqueles a quem a polícia deve tudo: os seus profissionais. E o resultado da discriminação que a polícia faz com os profissionais com deficiência ou incapacidade é a prova de que as práticas internas no tratamento dos seus recursos humanos estão desadequadas das instituídas no século XXI. Não podemos ter uma polícia moderna por fora e retrógrada por dentro.
PSP Assembleia da República Polícia Instituição questões sociais
Ver comentários