Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Pedro Mourão

Com senso!

Os verdadeiros e sólidos consensos têm de extravasar os institucionais.

Pedro Mourão 30 de Abril de 2016 às 00:30
A liderança de um responsável não se avalia por impostas normas musculadas, a que bastas vezes se tem vindo a assistir, mas pela extensão e qualidade dos consensos que consegue atingir. Só estando atento a toda a realidade que o rodeia é que consegue ser líder, conquistando cumplicidades.

Os verdadeiros e sólidos consensos têm necessariamente de extravasar os institucionais. Estes podem estar eivados de estigmas corporativos que, para além de não habilitarem a boa decisão, potenciam resistências passivas.

Tudo isto a propósito de um colóquio subordinado ao tema ‘Reforma Judiciária: que ruptura?’, que o Fórum Justiça Independente e a Ordem dos Advogados (OA) levam a efeito a 6 de maio, pelas 18 horas, no salão nobre da OA.

Libertos de cargas classistas que inquinam conclusões, sejam elas de natureza financeira ou ‘protagónicas’, pretende-se abrir um espaço a todos os que, mais ou menos olvidados, têm sentido os efeitos daquela reforma, começando desde logo pelos cidadãos, como também pelo mundo empresarial, autárquico e profissionais do foro.

Desenha-se a esperança que o consenso dos dias de hoje rompa com o estereotipado institucional, revelando desejável com senso!
Reforma Judiciária Fórum Justiça Independente Ordem dos Advogados OA questões sociais política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)