Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Rui Hortelão

O político sincero

Fracassou, mas apeteceu-me logo votar nele.

Rui Hortelão 24 de Agosto de 2015 às 00:30
A Família Bélier teve 6 nomeações nos César e a protagonista até recebeu o prémio de mais promissora atriz. Mas a crítica divide-se: há os que consideram insultuosa a forma como é contada a história de uma família em que só a filha mais velha não é surda; e os rendidos ao elogio à persistência e ao amor familiar.

A discussão tem, porém, ofuscado uma das mais interessantes passagens do filme. O pai, apesar de surdo, aventura-se na política, inspirado por Obama e Hollande. É verdade que nas próximas legislativas podem ser eleitas a primeira cega (PS) e a primeira transexual (BE), mas não são as dificuldades de Rodolphe Bélier que impressionam, é a sua honestidade. Quando faz uma sessão pública para mostrar que a mensagem no seu cartaz – ‘Eu oiço-vos’ – não é mera propaganda, depara-se com as queixas mais autocentradas. Como não é político, fracassa. A um eleitor que reivindica ADSL, diz-lhe para mudar de casa: enquanto viver isolado a 20 km da civilização esse não é sequer um problema. Muito menos da comunidade. Apeteceu-me logo votar Bélier.
Família Bélier César Obama Hollande eleições legislativas PS BE Rodolphe Bélier política
Ver comentários