Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
11 de Janeiro de 2009 às 00:30

Na Ucrânia, há partidos que querem aderir à NATO, o que poria a Rússia em desvantagem estratégica, pois o território ucraniano constitui o espaço mais importante que a separa das potências europeias ocidentais e dos EUA, e é a plataforma das suas forças militares para fazer operações ofensivas a Oeste.

A renegociação do preço do gás, incorporando uma alta que os ucranianos consideram demasiada, é a maneira de mostrar os efeitos negativos da adesão à NATO da Ucrânia, o que retira o apoio da população aos partidos pró-ocidentais. De caminho, provocam-se falhas no abastecimento dos países da UE, lembrando-lhes a sua dependência em gás e a necessidade de a ter em conta nas relações com a Rússia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)