Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
29 de Novembro de 2005 às 00:00
Basta olhar para a classificação para perceber que Nacional, Braga e Setúbal têm um ponto em comum: defendem bem e, por isso, sofrem poucos golos. É nessa base que conseguem permanecer entre os cinco primeiros após as primeiras doze jornadas da Liga. Apesar de os três golos do Vitória o tornarem a melhor defesa, o Nacional ainda não sofreu golos fora de casa.
Dentro dessa boa resposta defensiva, há outro sinal que se espalha pelas três equipas: em princípio joga com uma defesa de quatro homens – e não de cinco, com três defesas-centrais – porque esse ‘4’ é, normalmente, ponto de partida para uma equipa mais equilibrada nas compensações defensivas e de mais fácil transição defesa-ataque, porque cobre melhor a extensão e a largura do campo. É preciso muito treino específico – e os homens certos – para se jogar em 3-5-2, em 5-3-2 ou em 3-4-3.
O Setúbal e o Nacional não sofreram golos em nove dos 12 jogos, o Braga em oito. Outro dos pilares para uma boa defesa é a zona central do meio-campo, onde o Setúbal tem Binho, o Braga Andres Madrid e o Nacional Cleber, jogadores fortes e que dão equilíbrio à equipa, porque a defesa não começa lá atrás – acaba lá atrás. E também é uma arte...
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)