Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

A culpa

Nos últimos dias, devido à trágica morte de um jovem português em Espanha durante a viagem de finalistas, assistimos a uma nova discussão: devem ou não os pais deixar os filhos, de 17 e 18 anos, ir em excursões de finalistas?

Carlos Anjos 30 de Março de 2012 às 01:00

Ouviram-se todos os entendidos na matéria. Ficamos a saber que grupos grandes são perigosos, grupos pequenos são menos perigosos e que um inter-rail é menos perigoso que uma viagem de finalistas.

O que aconteceu foi apenas uma tragédia. Em muitos anos de excursões de finalistas é a segunda morte, e todos os anos saem mais de 30 mil jovens, número muito inferior ao de jovens que anualmente encontram a morte nas estradas portuguesas ou na noite das grandes urbes. Jovens que há muito passam férias sós, saem à noite, pelo menos ao fim-de-semana – para ser benévolo – , vão com amigos a concertos e a outros espectáculos, ou seja, que têm vida, resolvemos nós, os adultos, ter agora um rebate de consciência.

Ainda não sabemos sequer as causas da tragédia, se foi acidente ou suicídio. Mas sabemos que com esta discussão apenas aprofundamos o sofrimento dos pais do jovem que perdeu a vida, culpabilizando-os pelo que sucedeu.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)