Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Ribeiro

A culpa é do sistema

Expliquem-nos como se fôssemos muito burros: uma menina, Mónica, de 12 anos, foi retirada à mãe devido a desleixo, especialmente na higiene, por decisão do Tribunal, e a Comissão de Menores da sua área de residência não sabia sequer da existência do caso?

Octávio Ribeiro(octavioribeiro@cmjornal.pt) 16 de Maio de 2006 às 00:00
Outra criança da mesma progenitora ficou à sua guarda alegadamente por ter apenas três anos – piolhos, pulgas e tudo o que esses parasitas indiciam só causam dano a partir de que idade?
Depois, a instituição onde a criança estava interna: então a Mónica tinha uma consulta no hospital, na manhã de quinta-feira, e a instituição autorizou-a a pernoitar, de quarta para quinta-feira, na casa materna, de onde fora retirada? Mais: o seu cadáver só foi descoberto na madrugada de sexta-feira – quem, responsável pela dita casa de acolhimento, se inquietou com a ausência injustificada?
Que iniciativa tomou para procurar uma menor que estava à sua guarda? Mais e muito pior: a criança faltou à escola na quinta-feira – esse facto desencadeou algum sistema de alerta? Se tivesse desencadeado, poderia Mónica ainda ser salva?
De cada vez que mais uma criança em risco morre no nosso país, a reacção da Imprensa tende a esbater-se perante o ‘déjà vu’. Nada mais errado: cada caso dramático grita ainda mais alto que a responsabilidade é do sistema e, em cada caso, de pessoas concretas que o deveriam servir.
Ver comentários