Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
26 de Maio de 2011 às 00:30

Até 5 de Junho deve-se discutir as respostas à crise da esquerda responsável e da direita liberal, mas a seguir aos votos será tempo de compromisso. O desespero da elite do PSD perante a resiliência de Sócrates e a autoconfiança atrevida de Portas têm multiplicado a propensão para o disparate ao comparar o líder socialista a Hitler, Saddam ou até Drácula.

A impreparação, a sede de poder e a multiplicação de discursos contraditórios são sinais de um visão desajustada dos desafios de concertação social que a fuga à crise vai exigir. Esta laranja azeda cairá de podre se não conseguir ser o parceiro maduro do consenso que os portugueses desejam.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)