Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

A pedrinha resiste

O sucesso relativo do leilão de dívida pública portuguesa foi notícia relevante nas praças financeiras mundiais e animou as Bolsas. Portugal colocou a emissão a dez anos a juros ligeiramente inferiores aos de Dezembro e abaixo dos 7% que o mercado pressionava nas últimas sessões.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 13 de Janeiro de 2011 às 00:30

A guerra ainda não está ganha, mas o facto de o país ontem ter resistido significou uma vitória na primeira batalha. Portugal sofreu pressões importantes para pedir o resgate, mas na Europa há uma corrente – de que faz parte o BCE, principal guardião do Euro – que tem ajudado a resistir. Na feliz expressão da eurodeputada Elisa Ferreira, Portugal é a "pedrinha que segura o dique". Se a pedrinha cair, o mar agitado pode destruir toda a Zona Euro. Espanha e Bélgica (um país que só a União Europeia mantém unido) correriam o risco de ser arrastados. Como a Espanha tem uma dimensão económica que é o dobro do conjunto formado por Grécia, Irlanda e Portugal, seria muito caro, quer para a União Europeia quer para o FMI, o resgate deste gigante. A existência da moeda única estaria em causa, e com ela a própria União Europeia.

Mas para Portugal não ser arrastado no dominó que derrubou a Grécia e a Irlanda há ainda muito caminho a percorrer. Por muita ajuda que haja, o principal trabalho é do Governo. Tem de apresentar uma execução orçamental de 2011 credível. Os dados do primeiro trimestre serão decisivos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)