Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8 de Fevereiro de 2011 às 00:30

É a AMAL a pedir à CCDR que reequacione algumas orientações do PROTAL. São os municípios visados pelo Plano de Ordenamento do Parque da Costa Vicentina a protestarem contra as opções tomadas nesse documento. Mas será que os Planos, em geral, têm capacidade de resposta, em tempo útil, às verdadeiras necessidades da economia? Será que funcionam como verdadeiros instrumentos para o desenvolvimento local e regional? É claro que não. E tudo isto porque a sua elaboração assenta ainda em velhos modelos que começaram a ser introduzidos em Portugal no princípio dos anos oitenta. Esta é a verdadeira raiz do problema e não mudar significa continuarmos a prejudicar os territórios, as populações e a nossa economia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)