Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

A seita dos economistas

Gostei de ouvir o desprezo de Camilo Lourenço pelas Humanidades. Ele revela bem o essencial da tragédia em curso: a incapacidade de olhar para além dos números. Essa incapacidade começou com o próprio euro, que ignorou a diversidade de hábitos e estruturas produtivas de cada um dos seus membros; continua agora com a crença fantasiosa de que o ‘ajustamento’ será triunfal quando os países alienaram a sua soberania monetária e cambial – um instrumento historicamente decisivo para enfrentar a concorrência externa; e irá terminar com a emergência de populismos de todo o género – o velho ressentimento que sempre alimentou os extremismos.

João Pereira Coutinho 1 de Março de 2013 às 01:00

Se Camilo Lourenço soubesse História, ele saberia também que a economia é um assunto demasiado sério para ser deixado apenas à ‘seita dos economistas'. Mas, como diria um cientista (e humanista) célebre, ao saber apenas economia, o nosso Camilo nem economia sabe.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)