Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Garcia

A unificação das polícias

Temos assistido ultimamente ao recrudescimento de posições pró-unificação das polícias, tendo como origem dirigentes do OSCOT, viveiro de especialistas sobre segurança, contraterrorismo e investigação criminal, que têm um denominador comum: podem ser bons teóricos, no mínimo parecê-lo, mas nada sabem da realidade prática dessas áreas.

Carlos Garcia 11 de Julho de 2010 às 00:30

Agiganta-se todos os dias aquilo que poderíamos denominar de ‘complexo securitário-militar e financeiro’, que tem o seu núcleo-duro no MAI/SSI, o núcleo teórico no OSCOT e professores universitários associados e o núcleo operacional nas forças de segurança.

Sem esquecer o núcleo financeiro na quase totalidade das empresas públicas e muitas empresas privadas ligadas à segurança, que lhes financiam as iniciativas editoriais e congressos, a não ser que emprestem o seu nome de borla.

Por detrás disto estão também certas irmandades mais ou menos secretas, mais ou menos públicas, transversais a todos esses interesses, cujos laços são, no mínimo, garantia de que os projectos fazem caminho, cada vez mais facilitado. E o que fazem os responsáveis do Ministério da Justiça? Dizem-nos que nada disto existe e que essa não é a política deste governo. Resta-nos uma conclusão: este governo, no que concerne à segurança interna e justiça, tem duas políticas: uma oficial e outra sub-reptícia.

Ver comentários