Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30

Chamam-lhes idosos, um termo cretino, já que é um adjectivo e carrega a ideia de que designar alguém de velho é um insulto. Insulto é o Estado não dar meios a quem quer viver e morrer sozinho e culpar a sociedade. O vizinho só entra na nossa vida se o quisermos.

Até lá, é só a pessoa que vive ali ao lado. A família deve ser o apoio, mas mal tem condições para ter filhos. A culpa é de um sistema que considera apta para trabalhar uma pessoa aos 65 (67?) anos e a seguir a torna inútil e indigente. As pensões dos velhos são tão baixas que eles prescindem da carne, do peixe, da fruta fresca, dos dentes, de um passeio que não seja a pé... enquanto na segurança social, de uma vez, acabam com 100 chefes. Pelos vistos, não faziam falta nenhuma!

Os velhos prescindem de medicamentos porque o Governo os põe a preços mais caros do que em países como Inglaterra e Alemanha. O socialismo caseiro subsidia as multinacionais farmacêuticas. A Espanha tem remédios 200% mais baratos! O país não dá para velhos, e por este andar não dará para ninguém! Só em juros em 2011 serão 7 mil milhões de euros, sete pontes Vasco da Gama ou dez meses do orçamento para a saúde!

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)