Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
6 de Julho de 2011 às 00:30

SIM

Os direitos especiais significavam, grosso modo, que o Estado podia opor-se a qualquer decisão dos accionistas, vetando-a.

Independentemente dos motivos, a verdade é que esta oposição não era compatível com as regras de uma economia de mercado.

Paulo João Santos, Chefe de Redacção

NÃO

Sair de sectores estratégicos como a Energia e as Telecomunicações é um erro monumental. É preciso garantir que empresas de excelência, que são verdadeiros pólos de inovação tecnológica, continuam a trabalhar no interesse do País.

Miguel Alexandre Ganhão, Editor Executivo

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)