Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
28 de Abril de 2011 às 00:30

O PS discutia as suas listas de deputados e já se sabia que Teixeira dos Santos não ia ser candidato.

O ministro das Finanças tinha feito um curto comunicado a informar que ninguém o tinha convidado. No gabinete do ministro toca o telefone. É de São Bento. José Sócrates quer falar com Teixeira dos Santos. O ministro obedece. Vai para a residência oficial e fica lá cerca de uma hora. Sai com cara de poucos amigos e entra no carro.

De repente, aparece o primeiro-ministro no cimo das escadas e chama Teixeira dos Santos. O ministro sai do carro, entra na residência e volta dez minutos depois com uma cara pior do que estragada. Volta a entrar no carro, manda o motorista arrancar e ouve-se um grito. Era de novo José Sócrates a chamar o ministro. Teixeira dos Santos não se mexe. O motorista não sabe o que fazer. O primeiro-ministro grita do cimo das escadas. Quer que Teixeira dos Santos volte a falar com ele.

O ministro não sai do carro. Embaraçado, o motorista volta-se para trás: "Senhor ministro, o senhor primeiro-ministro está a chamá-lo. Resposta pronta de Teixeira dos Santos: "Acha que sou surdo ou quê?" E o carro arrancou dali para fora.

PSD: NOBRE VIGIADO 24 HORAS POR DIA

O PSD ficou mais do que escaldado com a escolha de Fernando Nobre para cabeça-de-lista em Lisboa. Para evitar entrevistas suicidas, bocas disparatadas e mais galinhas a fugir com pedaços de pão na boca, a direcção social-democrata encarregou Zeca Mendonça, um grande profissional de comunicação do partido, de exercer uma apertada vigilância ao dono da AMI, que sonhou um dia ser presidente da Assembleia da República. Nobre vai estar 24 horas por dia debaixo de olho.

BELÉM I

"VAI FAZER UMA CAMPANHA SEM MENTIR?"

Belém, 25 de Abril. Acabados os discursos presidenciais, os jornalistas não tiveram mãos a medir para ouvir muitos protagonistas da vida nacional. Um deles, obviamente, era José Sócrates. Entre muitas perguntas ao primeiro-ministro, houve uma muito especial feita por uma jovem repórter: "Consegue fazer a campanha eleitoral sem mentir?" O líder do PS não respondeu, mas alguns populares revoltaram-se com a questão e não pouparam ‘elogios’ à pobre jornalista.

BELÉM II

"PARECE A LILI CANEÇAS"

Amigos, inimigos, conhecidos e desconhecidos encontraram-se em Belém. Bocas, comentários, sorrisos amarelos, houve de tudo. Alguns foram mesmo deliciosos. Uma conhecida personalidade olhou para Sócrates e desabafou para o lado: "Está cheio de maquilhagem. Parece a Lili Caneças."

Ver comentários