Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luciano Amaral

Afinal havia outra

Afinal havia outra. Outra estratégia, quer dizer. Há quase um ano que andamos a ouvir como o Memorando da troika tem de ser cumprido sem fraquejar.

Luciano Amaral 17 de Fevereiro de 2012 às 01:00

Na realidade, o Memorando nunca foi possível de cumprir e não tem sido cumprido. Em vez disso, têm-se aplicado uma série de medidas que, na impossibilidade de o cumprir, procuram mostrar serviço. Mas a grande novidade desta semana, desde a famosa conversa à socapa dos ministros das Finanças português e alemão, é que a Alemanha está disposta a aceitar isto e muito mais em termos de "flexibilização de objectivos".

Importa pouco o que o Governo português pensa, já que ele não tem uma política independente da Alemanha. O importante é que a Alemanha quer fazer de Portugal um caso diferente da Grécia. Por isso insiste tanto em dizer que é "diferente", enquanto a Grécia fica pelo caminho como um brinquedo estragado. A Alemanha não nos quer estragar da mesma maneira. Sobretudo para não estragar a Espanha e a Itália a seguir. A Alemanha e a troika vão "flexibilizar" o programa português. Resta saber se isso terá força suficiente para vencer a disfuncionalidade de origem do euro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)