Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
28 de Agosto de 2004 às 00:00
Num fim-de-semana em que se anuncia o regresso em massa de férias, é decisivo que se toque a rebate. As estradas estão melhores, os veículos modernos são excelentes, mas o risco de acidente continua permanente. Só a consciência das dificuldades de controlar um veículo desequilibrado pelo rebentamento ou esvaziar de um pneu a alta velocidade, ou a ideia de como, aplicando as leis da física, o peso das pessoas aumenta brutalmente com a velocidade, pode levar os condutores a reflectirem sobre os perigos que os acompanham.
Os números de mortes e feridos nas estradas são uma tragédia. É preciso que este drama seja sentido por todos os que dão à chave de ignição e arrancam de viagem ou passeio. E se tome consciência dos perigos e das exigências que tem a condução automóvel. Obviamente que ninguém deve ficar parado com medo. Mas deve conduzir, com preocupações de sociabilidade. Conhecer a máquina que se tem nas mãos e um comportamento bem educado podem evitar muitos dramas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)