Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

Amêndoas amargas

"Há três coisas que não podem esconder-se por muito tempo: o Sol, a Lua, e a verdade." A frase, atribuída a Buda, vem a propósito da verdade que se revelou aos portugueses na semana da Páscoa, com um sabor a amêndoas amargas: o programa da troika não está a resultar, e a austeridade vai prolongar-se para lá do previsto.

José Rodrigues 9 de Abril de 2012 às 01:00

As declarações de um responsável da Comissão Europeia pela ajuda a Portugal sobre a possibilidade de o corte do 13º e do 14º mês poder ser definitivo foram como que o detonador das más notícias que nos foram chegando de surpresa ao longo da semana: o prolongamento até 2014 do corte nos subsídios de férias e de Natal, a proibição de reformas antecipadas enquanto durar a ajuda da troika, a dúvida sobre o regresso de Portugal aos mercados em Setembro de 2013… Em suma: a via-sacra do País vai arrastar-se, e a ressurreição parece cada vez mais longínqua. Neste panorama desanimador, o Governo de Passos Coelho começa a evidenciar, no seu modus operandi, algumas semelhanças preocupantes com o seu antecessor de triste memória, tomando decisões importantes sem dar cavaco, e, pior do que isso, escondendo a verdade, essa que é seu dever revelar, custe o que custar.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)