Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
28 de Fevereiro de 2006 às 00:00
Uma das discussões que anda por aí é sobre se o FC Porto joga com três defesas ou com quatro. Se Paulo Assunção é médio ou defesa ou outra coisa.
No rescaldo de uma derrota dura do FC Porto – pela importância do jogo – pode juntar-se ao muito que já foi dito que Paulo Assunção faz as vezes de Rijkaard quando jogava no Ajax. Mas, claro, o brasileiro não é Rijkaard – a comparação é só da função que desempenha e ponto final. É importante só para perceber que as dificuldades de construção do jogo do FC Porto, evidentes, não se podem resolver ali ou em Raul Meireles. Rijkaard construía jogo, Assunção começa-o, apenas.
De resto, o 3x3x4 do FC Porto não tem sofrido demasiado por causa do balanço defensivo. O balanço ofensivo é que está mais em causa – a enorme dificuldade em que os pontas-de-lança façam golos, ou em dar-lhes condições para que façam golos.
E a verdade é que desde que introduziu este sistema (últimos cinco jogos), o FC Porto fez oito pontos em 15, em dois deles não marcou um golo e só uma vez conseguiu mais do que um (2-0 ao Belenenses). Se uma equipa é um equilíbrio, o FC Porto ainda não o conseguiu, do 4x3x3 inicial ao 3x3x4 actual.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)