Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
27 de Setembro de 2003 às 00:00
Há que tomar em consideração vários factores, como o custo, as taxas de progresso, o número médio de alunos por turma. É interessante ver, por exemplo, que as escolas públicas com melhores resultados são as que têm um número maior de alunos por turma.
O Ministério da Educação vai continuar a facultar os dados para que os cidadãos e os nossos próprios serviços façam uma avaliação do sistema educativo. Não podemos aceitar que, a propósito da defesa dos interesses das escolas, se possa ocultar este tipo de informação. E é importante que, com base nos dados, se possam fazer estudos.
Não podemos ler estes resultados de forma a dizer que as escolas privadas são melhores que as públicas. Os ‘rankings’ não estabelecem diferenças entre as escolas privadas e públicas mas sim entre as que têm melhores e piores resultados. As melhores escolas são as que melhoram. Temos excelentes escolas públicas e excelentes escolas privadas. Mas também existem escolas fracas. É essas que temos que ajudar a superar as suas dificuldades.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)