Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Bandeirada

Hastear a bandeira ao contrário é grave? Não. Grave é hasteá-la ao contrário, ver o erro e não emendar o gesto de imediato. De preferência, com o edil lisboeta e o Presidente da República a darem o corpo ao manifesto.

João Pereira Coutinho 7 de Outubro de 2012 às 01:00

Nada disto sucedeu. Pelo contrário: fontes ouvidas por este colunista garantem que o desfile militar foi feito com a bandeira às avessas. Será possível? E, já agora, por onde andavam os responsáveis da Casa Militar de Belém durante toda esta pilhéria?

Perguntas inúteis. A ideia com que se fica é que era preciso despachar a coisa com os discursos nulos da praxe; e depois fugir pelas portas laterais, não fosse ‘o melhor povo do mundo’ fazer aos políticos o que estes fizeram à bandeira: pendurá-los de pernas para o ar.

A cerimónia do 5 de Outubro pode ter sido a última. Mas, em decadência e balbúrdia, ela só perde para a primeira. Razão tinha o outro: o que começa como tragédia acaba como farsa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)