Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

"Ofensas sexuais já não são crimes contra a ‘honestidade’ ou contra ‘valores ético-sociais’". Rui Pereira, ontem, no CM.

Francisco José Viegas 6 de Setembro de 2013 às 01:00

A atriz Amanda Seyfried, que interpreta Linda Lovelace, heroína de ‘Garganta Funda’, diz que, nos EUA, "o sexo ainda é tabu". Não é preciso ir mais longe para demonstrar que a frase é absurda: basta dizer que o ‘felatio’ é o tema central do seu novo filme.

O sexo invadiu todo o espaço público e, no caso dos EUA, também o espaço político – desde o episódio Clinton-Lewinsky que ninguém pode ignorar que "o tabu" sofreu um duro revés. Pelo contrário, eu defendo o tabu e o direito a não ser incomodado por defender o tabu.

Mais do que isso, defendo o segredo, o direito ao pudor (bem como à privacidade dos vícios privados), uma certa hipocrisia, a dissimulação (ah, a luxúria, a devassidão e a ocultação) e a negociação do prazer.

Em ‘O Piano’ (de Jane Campion), Harvey Keittel toca a pele de Holly Hunter através de um buraco na meia. É uma das grandes explosões de sensualidade no cinema. E na vida.

Amanda Seyfried Linda Lovelace Garganta Funda EUA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)