Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
4 de Maio de 2010 às 00:30

Não tanto pelo regresso de Hulk, mas sobretudo pelas lesões coincidentes de Varela, Mariano e Rodriguez. Sem extremos, Jesualdo viu-se obrigado a reinventar a estratégia e conseguiu, finalmente, revelar as melhores qualidades de jogadores de quem se duvidava, como Guarín ou Belluschi, e alcançar sete vitórias consecutivas (uma na Taça), com 23-4 em golos, em enorme contraste com a inconstância do Porto a.C. (antes dos castigos). Pena que tenha sido tarde de mais para a luta pelo título.

Ver comentários