Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
26 de Setembro de 2007 às 00:00
Adeptos de Benfica e Sporting olham para a classificação e para o trajecto sem erros do FC Porto como uma fatalidade incontornável, entrando em pânico quando alguém, consciente e realista, como José Antonio Camacho, fala do “2.º lugar” e da prioridade ao apuramento para a Champions, em vez de prometer mais vitórias e títulos.
Desde o célebre golo de Luisão, há dois anos, o Benfica não voltou a conseguir bater o Sporting na Luz e os cotejos com a argúcia de Paulo Bento são desconfortáveis. Se a esta desconfiança se junta um discurso com acento derrotista, hélas, é todo o efeito mobilizador da substituição de Fernando Santos que parece em causa, não cuidando de entender a sua prioridade em manter uma equipa competitiva na fase decisiva da época, lá para a Primavera.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)