Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Chega de loucura

Os portugueses entenderam quando o Governo anunciou o aumento de impostos de 2011, como já anteriormente tinham aceitado o esbulho fiscal dos Governos de Sócrates, e têm a noção de que é necessária a continuação dos sacrifícios para que o País saia do buraco onde caiu por culpa dos políticos, que gastaram muito e mal, e dos grupos económicos que aproveitaram o regime das rendas fáceis e lucrativas para viver à sombra da bananeira dos contribuintes.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 7 de Outubro de 2012 às 01:00

Mas uma coisa são sacrifícios, outra é a loucura do brutal aumento de impostos, com o detalhe de Gaspar considerar os contribuintes de 80 mil euros anuais milionários, sujeitos a uma taxa marginal de 54,5%.

Isto significa para os trabalhadores por conta de outrem que um salário líquido acima de dois mil euros deixa no Estado quase dois terços do rendimento, porque há que contar com os 11% da Segurança Social. n Se a proposta de Gaspar não for corrigida, Portugal fica a nível da Coreia do Norte, como um país onde o Estado totalitário oprime os cidadãos.

Com o Fisco a considerar milionários as pessoas que levam para casa pouco mais de dois mil euros por mês, quem ganhe 750 líquidos também vai pagar muito mais em impostos. É uma loucura fiscal.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)