Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
15 de Janeiro de 2006 às 00:00
Por outro lado, a 3.ª geração da cibernética confere também maior interacção entre meios e utilizadores e, de forma gradual e espontânea, rejeita-se a tecnologia cega que apesar de importante mostra-se tantas vezes impraticável.
A pele, o sangue, o globo ocular começam a mostrar o seu deslumbrante potencial e a confirmar a confiança quase ilimitada na mais moderna tecnologia, tal como a biométrica ou a nanotecnologia, ao mesmo tempo que se ratifica a extraordinária máquina que é o corpo humano.
A ficção científica dá lugar à realidade inclusiva disponível para todos e, quanto mais intensiva for a utilização, maiores serão as facilidades das gerações mais novas as utilizarem adequadamente e a preços mais acessíveis.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)