Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
6 de Março de 2011 às 00:30

Animados pelo êxito da "revolução de jasmim" na Tunísia, os jovens chineses têm marcado "manifestações jasmim" nos centros urbanos. As autoridades respondem com nervosismo: prometem severas punições aos corruptos, dão orientações aos média para ignorarem ou minimizarem os acontecimentos e bloqueiam a busca de palavras na internet como "Egipto", "Tunísia", "jasmim" e até o nome do embaixador americano em Pequim. O regime passará a permitir maior liberdade ou, pelo contrário, haverá mais repressão?

Revolta no mundo árabe deixa caminho livre aos extremistas?: Jorge Pimentel, Lisboa

É cedo para saber se prevalecem as forças democráticas e laicas, que dispararam a revolta, ou se eclodirá um processo revolucionário que imponha os extremistas ou um processo eleitoral que lhes dê maioria.

Envie questões para o general Loureiro dos Santos para internacional@cmjornal.pt

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)