Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
4 de Janeiro de 2004 às 00:00
Note-se que a catástrofe não é natural. O que é natural é o sismo e não o colapso das construções. Se a reabilitação tivesse tido uma componente estrutural com vista a melhorar a resistência sísmica das construções, a catástrofe não teria tido esta dimensão. E de quem é a responsabilidade? No Irão já se fala em processar o ministro das Obras Públicas. E se uma situação deste género acontecesse em Lisboa, como em 1755? Não existe legislação técnica aplicável às obras de reabilitação urbana, condição indispensável para reduzir o risco. A comunidade técnica alertou o anterior Governo, o actual, a Câmara de Lisboa e os grupos parlamentares. Têm obrigação de estar perfeitamente cientes desta situação. Então, porque continua tudo na mesma? O que é necessário para que o poder político assuma as suas responsabilidades? Estamos à espera que nos aconteça o mesmo que aos iranianos? Espero que não, mas...
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)