Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Garcia

Cortes cegos na PJ

O Governo mimoseou o pessoal da PJ com mais uma atitude de desrespeito, o que me leva a duvidar da utilidade de uma postura de seriedade, como a ASFIC tem tido.

Carlos Garcia 10 de Outubro de 2010 às 00:30

Na sequência de declarações públicas que proferi, de que o Governo preparava a extinção dos Serviços Sociais do Min. da Justiça, sem dar conhecimento aos seus beneficiários, eis que nos chegou no dia 4, do MJ, um projecto de DL, com essa extinção e um prazo de 8 dias para nos pronunciarmos. Só que, três dias volvidos, o Conselho de Ministros aprova essa extinção, sem esperar pela opinião solicitada! O Min. das Finanças decide cortes orçamentais e congelamentos de admissões e promoções, num serviço como a PJ, crucial ao funcionamento da Justiça, mas altamente deficitário nesses itens.

Enquanto a criminalidade cresce e se sofistica, os recursos humanos da PJ atingem em 2010 os níveis de 2000! E o suposto ‘crescimento’ de 2010 não é acompanhado por um aumento correlativo do número de chefias habilitadas, interrompido pelo congelamento das promoções. A PJ já tem uma organização do trabalho obsoleta/abjecta para qualquer mente séria e agora é também atingida por cortes cegos que só vão servir para fertilizar a instabilidade e a desmotivação nesta polícia, colocando em causa a própria segurança do Estado.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)