Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco J. Gonçalves

Crimes virtuais?

Uma adolescente italiana de 14 anos é a mais recente vítima de uma forma de terrorismo face à qual pouco ou nada está previsto na lei. Carolina Picchio suicidou-se devido a uma perseguição cruel no Facebook. A rede social será alvo de queixa-crime, mas o gesto arrisca ser inútil.

Francisco J. Gonçalves 29 de Maio de 2013 às 01:00

A internet é uma das grandes ‘invenções’ da segunda metade do século XX, mas é também, como seria quase inevitável, das mais perigosas. E uma das razões para isso é a falta de regulamentação. Contudo, falar de leis para a net desperta os fantasmas da censura. Mas é preciso agir, como mostra o caso de Picchio e também o da outra guerra da Síria: a que é travada no YouTube.

O site já exibiu milhares de vídeos brutais com objetivo propagandístico ou intimidatório. Um dos mais vistos (e também dos mais infames) mostrava um rebelde sírio a extrair e a comer o coração (?) de um soldado do regime. Só uma revolta maciça levou o site a retirar as imagens. Mas outros vídeos igualmente brutais continuam lá. Supostamente, são informação e por isso bani-los seria... censura. As fronteiras entre bem e mal são ténues nesse limbo onde o pior da humanidade se revela sem entraves. Um sinistro mundo novo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)