Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Culpas e desculpas

Bons tempos em que a Alemanha era um poço de culpa. Nem podia ser de outra forma: depois de produzir duas carnificinas no século XX, a Alemanha foi obrigada a pagar.

João Pereira Coutinho 16 de Julho de 2011 às 00:30

Pagou em Versalhes – com o bolso e o orgulho. E pagou a ‘construção europeia’, chegando a abandonar o seu amado marco para poder reunificar-se em paz. Tudo isto é história – e da velha. Para começar, as actuais elites políticas germânicas, nascidas depois de 1945, olham para o passado com higiénica distância. E, para acabar, enganam-se os que pensam que a nossa Europa é vital para Berlim.

Com a emergência de novos mercados – na Ásia, na América Latina e, sobretudo, na vizinhança de Leste –, o nosso drama já não está na cobiça da Alemanha. Está na sua indiferença. Por isso, diverte ouvir os mendigos do Sul a pedir mais ‘solidariedade’ à sra. Merkel, uma forma polida de tentar rapar o tacho da culpa germânica. Azar: o tacho está vazio e a culpa já deu o que tinha a dar.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)