Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Da mão para o PEC

Pelos vistos, é suposto ter pena do PSD porque Ferreira Leite, em vésperas do adeus, coagiu a sua bancada a abster-se no PEC. Coitadinhos dos social-democratas, que foram obrigados a seguir essa orientação depois de os dois principais candidatos dizerem que votariam contra. Pobres laranjas, que agora vão ser alvo de remoques do PS, género: "Hoje dizem uma coisa, amanhã fazem outra." São umas vítimas nas pérfidas mãos de Sócrates.

Joana Amaral Dias 27 de Março de 2010 às 00:30

Convenhamos. O primeiro--ministro agendou a votação do PEC às portas das eleições social-democratas para os comprometer, claro. E o País, sobretudo nesta altura, passava bem sem golpes politiqueiros. Mas não só. O PSD não é cândido. As suas vozes contra o PEC tentam passar a imagem de diferença relativamente ao PS. Ainda que se o dito documen-to fosse assinado pelos social--democratas, pouco se distinguiria do apresentado pelos socialistas.

Ditando a abstenção no PEC, Ferreira Leite fez um favor a Sócrates. O primeiro-ministro, ao marcar a votação à boca das urnas laranja, fez um favor ao novo líder do PSD. Que, com mais ou menos comentários do PS, já se livrou de qualquer compromisso. Aí está o Bloco Central. De favor em favor, não se responsabiliza. Nunca serve nem faz favor ao País.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)