Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
30 de Junho de 2012 às 01:00

Ora um dos males que afectaram a defesa dos interesses plurais da sociedade portuguesa foi a falta de debate público sobre matérias comunitárias. O longo consenso entre o PS e o PSD abafou esse debate, o que se reflectiu na debilidade da estratégia nacional nas instâncias continentais e na ausência de opções concretas em termos de políticas europeias.

Esse consenso, fomentado pela governação rotativa e pela adopção acrítica de políticas e metas ditadas pelo situacionismo, desdobrou-se numa cumplicidade silenciosa do bloco central sobre os fracassos nacionais em Bruxelas. Basta dizer que só há uma derrota portuguesa assumida como tal por um responsável. O corajoso autor desse reconhecimento único nos anais é Cavaco Silva, que na Autobiografia relata os termos lesivos da entrada voluntariosa do escudo no Sistema Monetário Europeu (SME) em 1992. Parte da perda de competitividade dos nossos bens e serviços entronca aí. A taxa de conversão do escudo em euros em 1998 agravou essa perda automática de competitividade, sem que ninguém do ‘mainstream’ anotasse em tempo útil as consequências negativas para a economia portuguesa.

Consenso e cumplicidade andaram, pois, de mãos dadas na série de resoluções parlamentares aprovadas em conjunto por PS e PSD. A generalidade dessas resoluções foi irrelevante ou inócua, mas atirou as críticas ao processo de integração europeia em concreto para os extremos do espectro político, desamparando a sociedade de procuradores políticos que pudessem defender melhor os seus interesses. A permanência da crise financeira e orçamental na Zona Euro começa, porém, a dividir a sério os maiores Estados e as maiores famílias políticas, e os países periféricos já ousam ligar-se na defesa de medidas concretas contestadas por outros. Ainda bem que desta vez PS e PSD não chegaram a acordo. Pode ser que daí resulte um debate mais aberto, transparente e plural. Nesta fase da UE, o debate é mais fecundo do que o consenso.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)