Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Sócrates desfez-se em mimos e disse ainda que “os portugueses têm de perceber que têm uma Administração Pública competente”. O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, tem assim de explicar porque motivo tem andado a brincar às listas de excedentários. Aliás, com casos como o que o CM conta hoje na pág. 19 sobre o grupo CP, se o primeiro-ministro quer que os portugueses percebam o que diz então o melhor é explicar-lhes co-mo se eles fossem muito burros. Começando pelo amor de duas empresas públicas – que até o mesmo presidente têm – a um alto quadro: a Refer dispensou-o a troco de 210 mil euros e a Rave contratou-o com um salário mensal acima dos cinco mil euros.
A competência de que fala Sócrates existe de facto em abundância na Função Pública. Em muitos casos está é amordaçada por chefias incapazes, lóbis castradores e boys partidários.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)