Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

E depois das eleições...

Portugal vive a pior fase económica dos últimos 35 anos. Os dados do PIB e do desemprego são aterradores. João Salgueiro, ex-ministro das Finanças, fez um comentário interessante a propósito da previsão da Comissão Europeia. Diz o economista que a "verdadeira crise ainda não chegou a Portugal porque vai haver eleições".

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 10 de Maio de 2009 às 00:30

E tem razão: o investimento público e as obras que é necessário terminar antes das eleições, quer nacionais quer autárquicas, acabam por ser uma ajuda para a respiração assistida a que está submetida a economia portuguesa. E este ano os funcionários públicos e pensionistas tiveram um aumento extraordinário, em contra-ciclo com a economia. Com o próximo governo haverá a inevitável factura. Aumentos salariais, talvez só em novo ano eleitoral.

- João Salgueiro tem experiência de crises. Foi ministro das Finanças do último governo da AD e sofreu com a recessão. Na altura não havia a protecção do Euro e o País estava à beira de não ter divisas para comprar cereais. A solução foi o Bloco Central e as medidas draconianas de Ernâni Lopes, que salvaram o doente. E seguiu-se a prosperidade impulsionada pela Europa.

- Mesmo quando a crise terminar, muitas pessoas não vão sentir a retoma no bolso. Os rendimentos não sobem, mas o dinheiro que agora é barato não fica em saldos eternamente.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)