Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
8
10 de Outubro de 2010 às 00:30

Está em causa um projecto de diploma que prevê o congelamento das promoções e progressão na carreira, o aumento dos descontos, a redução dos vencimentos, entre outras. São decisões inconsequentes, com efeitos dramáticos na vida e bem-estar dos profissionais da Guarda, que até há meses atrás tinham a sua carreira congelada e que serão novamente fustigados por estas medidas e pelo agravamento do poder de compra que atingirá a generalidade dos portugueses.

No passado, medidas semelhantes não produziram efeitos positivos, pelo que é inaceitável que, mais uma vez, se insista na velha solução de serem os trabalhadores com funções públicas a suportarem as decisões políticas erradas que têm comprometido a sustentabilidade do país. Por outro lado, faltam argumentos que justifiquem o esbanjamento de milhões de euros, como no caso BPN, em detrimento da subsistência das famílias. A APG e os profissionais da GNR não se conformam. O grande sentimento de indignação que se está a viver hoje é indicador de que já se foi longe demais.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)