Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3 de Março de 2008 às 00:30
SIM
É altura de perceber que o Estado não pode garantir as reformas e pensões por muito mais tempo. Pelo menos na totalidade. A razão é simples: não há dinheiro. A população activa está a diminuir e o número de reformados não pára de aumentar. É necessário repor o equilíbrio, que passa por decisões como as tomadas para as universidades.
Paulo João Santos, Editor de Fecho
NÃO
À universidade cabe ensinar, formar e preparar o cidadão para os desafios do futuro. Ao Estado cabe assegurar um sistema de Segurança Social digno. O orçamento das universidades está pensado para leccionar, contratar investigadores, construir laboratórios e equipá-los. Não deve sobrar muito para reformas.
Manuela Guerreiro, Subeditora de Sociedade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)