Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
13 de Outubro de 2006 às 00:00
SIM
Uma megacampanha que tire o estigma à doença e a mostre como uma epidemia dos nossos dias e não do passado deve ser o primeiro passo. Colocar o Mundo em estado de alerta, como aconteceu com a gripe das aves, mostrando que não acontece só aos outros, aos pobres, fará o resto: e o resto é, tão-só, investir na investigação e na ajuda.
Filomena Martins, Subdirectora
NÃO
O flagelo silencioso desta doença, bem menos mediática que outras, apesar de mais pandémica, não pode continuar. A facilidade com que a doença pode ser vencida, quando tratada, só deve acentuar a responsabilidade dos que, podendo fazer mais, fecham os olhos à mortandade. E quem ainda morre de tuberculose? Os mais fracos e desfavorecidos.
Octávio Ribeiro, Director-Adjunto
Ver comentários