Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4 de Janeiro de 2004 às 01:50
SIM
Se a multa fosse paga do bolso do responsável pela infracção, a isenção seria inconcebível. Mas conhecendo a tradição da administração pública lusitana, é fácil prever que quem pagaria as multas seria o próprio serviço. No final de contas, nós, os contribuintes, é que acabaríamos por pagar a factura da irresponsabilidade dos dirigentes públicos.
Armando Esteves Pereira, Editor Executivo
NÃO
O Estado é ou não uma pessoa de bem? É com certeza. Deve dar o exemplo? Deve com certeza. Os seus funcionários regem-se pelas mesmas leis a que estão submetidos os restantes cidadãos. Estacionar de forma ilegal implica o pagamento de uma multa. Como acontece com todos nós. É escandaloso que um ‘diferendo legal’ sirva para isentar (da multa) funcionários do Estado.
Lurdes Mestre, Editora de Mundo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)