Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9
11 de Agosto de 2013 às 01:00

Com efeito, há já longo tempo e em virtude de sucessivas anomalias protagonizadas por vários governos, os portugueses começaram a abrir os olhos e acompanhar com mais pormenor (e maior sentido crítico) negócios de Estado com poderes económicos que se têm revelado ruinosos para o bem comum, numa promiscuidade impensável num Estado que devia prezar por uma conduta inspirada numa ética política à prova de bala! Tem sido recorrente e escandalosamente gritante.

Acaba por ter razão quem denuncia que, em muitas situações, se "nacionalizam os prejuízos" para se garantir a "privatização dos lucros"! Que ricos negócios! E a gente interroga-se: se não fosse a comunicação social a investigar e dar a conhecer à opinião pública tantas anomalias na gestão do dinheiro de todos nós, com quem poderíamos contar para a defesa da transparência da aplicação dos dinheiros públicos?

estado promíscuo governos ética
Ver comentários