Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

F. Falcão-Machado

Este mês de agosto

As ameaças à paz mundial continuam a existir, mas as soluções parece que terão de esperar pelo final do verão.

F. Falcão-Machado 16 de Agosto de 2013 às 01:00

Com ou sem crise, este cálido mês de agosto decorre como sempre decorrem os meses de agosto.

Chegam as férias, as praias enchem-se, os restaurantes voltam a funcionar em pleno, as estradas ficam congestionadas por inúmeros carros de matrícula estrangeira. São na sua maioria de emigrantes que vêm matar saudades, já que os turistas parecem preferir alugá-los nos aeroportos. E o que é toda esta pulsão senão mais um efeito da mundialização?

Essa mundialização influencia também as medidas que se aguardam a nível da comunidade internacional.

Os seus principais atores – ONU, União Europeia, grandes potências – têm atualmente que lidar com uma vasta gama de variáveis, nem todas facilmente conhecidas ou mensuráveis. Por isso as ameaças à paz mundial continuam a existir, mas as soluções parece que terão de esperar pelo final do verão. Será então que se iniciará a Assembleia-Geral da ONU e que a União Europeia intervirá em dossiês tão urgentes como o do emprego ou o do crescimento económico.

E será também nessa altura que as eleições alemãs indicarão que destino aguarda a Europa.

F. Falcão Machado agosto verão paz ameaça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)