Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Eu tenho um pesadelo

Cavaco Silva está imparável. Por estes dias, quem assista ao que o próprio agora chama de "o ruído dos noticiários" poderá pensar que está a ver um canal memória.

Joana Amaral Dias 11 de Junho de 2011 às 00:30

O Presidente acredita que "os portugueses querem curar a doença que os afecta", que quem vive no Interior é um exemplo porque tem um "espírito indomável", "espírito de sacrifício", "frugalidade" e que a solução é o regresso à agricultura. Por falar em memória, esse carpir pela lavoura não será uma furtiva lágrima de crocodilo?

Mas o melhor regresso ao passado (mais recente) foi o processo que o inquilino de Belém moveu contra o director da revista ‘Sábado’ porque num editorial constava: "Tal como Fátima Felgueiras e Isaltino Morais, Cavaco Silva acha que uma vitória eleitoral elimina todas as dúvidas sobre negócios que surgem nas campanhas". Quando se pensava que, finalmente, nos tínhamos visto livres da verve censória de Sócrates, zás. Eis o Presidente a pôr jornalistas em tribunal, ignorando que quem exerce o poder tem muitos mecanismos de defesa ao seu dispor e não pode ultrapassar o direito à crítica, por muito que lhe custe perder prestígio.

Realmente, começou um novo ciclo político. E muito bem, já se vê. Afinal, é o sonho tornado dura realidade: uma maioria, um governo e um Presidente.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)