Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
14 de Agosto de 2005 às 00:00
SIM
Mesmo nas mais polémicas questões tem que imperar o bom senso. Os recintos religiosos merecem, a crentes e não crentes, o respeito devido a um local dedicado à reflexão, ao culto e à oração. A Fé não se mede, naturalmente, pela indumentária que cada um exibe. Mas todos compreendemos que entrar numa igreja ou num santuário não é o mesmo que ir à praia ou tomar um copo na esplanada.
Lurdes Mestre, Editora de Mundo
NÃO
Num País de Verões quentes como Portugal faz pouco sentido proibir calções e decotes. Por uma óbvia questão prática e porque os peregrinos são quem mais respeita a Igreja. É lógico haver regras para quem visita um templo, mas não se trata aqui de gente em biquíni. E, além disso, quem gosta de transformar o corpo em isco não elege o santuário de Fátima como destino de pescaria.
Nuno G. Pereira, Editor de Sociedade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)