Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
24 de Janeiro de 2010 às 00:30

Está em jogo a permanência da Google num dos mercados da internet mais rentáveis do mundo (superior a 300 milhões de utilizadores), razão por que se conformou com as regras chinesas. Sem grande êxito, pois vem perdendo mercado para a empresa chinesa Baidu, que tem ligações estreitas ao governo. Será possível que um Estado poderoso tenha a possibilidade de erigir muralhas electrónicas nas fronteiras, substituindo a internet global por uma intranet que controla, o que ameaça a globalização da comunicação/informação e prejudica as relações entre Estados?

Críticas à gestão dos EUA no Haiti fazem sentido?: Jorge C. Castro lisboa

Nenhum. Os EUA são o único país do mundo com poder para fazer uma operação destas. Agiram. Logo, têm protagonismo. Os outros países queriam protagonismo, mas não têm poder.

Envie questões para o general Loureiro dos Santos para internacional@correiomanha.pt

Ver comentários